‘Altas Horas’ recebe Poliana Abritta

Flávia Alessandra e Bárbara Paz também são convidadas de Serginho Groisman
Poliana Abritta ( Jornalista ), Flávia Alessandra e Bárbara Paz ( Atrizes )
Poliana Abritta ( Jornalista ), Flávia Alessandra e Bárbara Paz ( Atrizes ) | Foto: Globo/Fábio Rocha
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

O Altas Horas  de hoje, dia 1, traz como presenças ilustres as atrizes Flávia Alessandra e Bárbara Paz, além da jornalista Poliana Abritta. As três estarão cercadas de boa música no palco com a presença do grupo Skank, além dos sertanejos Matheus & Kauan e integrantes da Banda Eva.

Com 30 anos de carreira, Flávia Alessandra  está em Salve-se Quem Puder  e fala com orgulho da carreira: “Foram mais de vinte novelas, mas a primeira eu não esqueço: foi ‘Top Model”. Casada com Otaviano Costa há 13 anos, ela fala do amado: “É sempre na base do improviso e da energia. Nós nos completamos.”

Bárbara Paz também aborda vida profissional e observa: “Decidi mudar para o lado de lá das câmeras e fazer um documentário pessoal. É um filme de amor à vida e ao cinema”, diz a atriz sobre o longa Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou. Dirigido e roteirizado por Bárbara, a obra trata da vida do cineasta argentino Hector Babenco, com quem a atriz foi casada, até a morte dele, em 2016.

Poliana Abritta, que apresenta o Fantástico  ao lado de Tadeu Schmidt, também fala da vida profissional: “Em um primeiro momento, a sensação que eu tinha era quase como se eu não estivesse indo para o trabalho. O programa e a minha vida se misturam. Fico encantada por tudo que essa função me permite”.

Todas as participações estarão mescladas com o som dos mineiros do Skank, que decidiram anunciar uma pausa para a banda. E Samuel Rosa, aproveita a sua participação no programa para divulgar os últimos projetos do grupo, previstos para 2020: “É o começo de um ano inteiro de celebração para o Skank. É uma turnê comemorativa. Não estamos chamando de fim, pois é apenas uma parada. É um término de ciclo. Esse tempo que vamos dar agora vai contribuir muito para a longevidade da banda”, diz o cantor.

Já na preparação para as celebrações de fevereiro, a Banda Eva, uma das principais referências quando o assunto é axé, se prepara para agitar a plateia e dar uma prévia da folia deste ano. Com hits que marcaram gerações, como ‘Eva’, o atual vocalista Felipe Pezzoni conta: “Completamos quarenta anos agora no Carnaval de 2020 e há sete anos estamos com essa formação.” 

Também com um começo de ano para lá de especial e comemorando aniversário, a dupla Matheus & Kauan se apresenta com a canção ‘Vou Ter Que Superar’.

Veja mais

Últimas Notícias