Mercado Municipal de São Paulo é recriado em novela da Record TV

São 875 m² construídos em estúdio para personagens de ‘Amor Sem Igual’ circularem
Miguel (Rafael Sardão) em seu box no Mercadão cenográfico
Miguel (Rafael Sardão) em seu box no Mercadão cenográfico | Foto: Record/Blad Meneghel
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Muitas cenas de Amor Sem Igual , novela da Record TV, é ambientada no Mercado Municipal de São Paulo. Só que os atores e atrizes não precisam viajar para a capital paulista na hora de gravar as cenas. É que grande parte dessas imagens é gravada nos estúdios, onde um cenário de 875 metros quadrados foi construído no polo de filmagens da produtora Casablanca, localizado em Vargem Grande, zona oeste do Rio.

Na história, o agrônomo Miguel (Rafael Sardão) trabalha ao lado de seu grande amigo, Oxente (Ernani Moraes), em um boxe de verduras localizado no mercadão agrícola mais famoso de São Paulo. A protagonista Poderosa, vivida pela atriz Day Mesquita, também transita pelo Mercado Municipal durante diversos momentos da história. Outros personagens possuem o centro comercial como pano de fundo de suas tramas, como Luiggi (Eduardo Lago), Serena (Kika Kalache), e os asiáticos Chang (Jui Huang) e Takashi (Carlos Takeshi).

Construído no estúdio D, o cenário de quase 900 m² é dividido em dois setores: a parte dos boxes e a área dos mezaninos, com restaurantes e cozinha.

Reprodução do Mercado Municipal de São Paulo | Foto: Record/Blad Meneghel

Fabiana Massariol é a cenógrafa responsável pela reprodução do Mercadão de São Paulo no complexo de gravação e explica: “Totalizamos 90 dias para colocar o mercadão completo e pronto para a gravação. Neste prazo fizemos a pesquisa, criação, projeto, orçamento, construção, produção e decoração. Foram mais de 100 pessoas trabalhando diretamente. No total foram 875 m² de construção divididos em 21 boxes, três restaurantes e uma cozinha industrial”.

Para garantir a veracidade do cenário em relação ao local original, Fabiana Massariol revela os cuidados: “Fizemos réplicas de partes importantes do mercadão para trazer a veracidade da locação como os azulejos que cobrem as paredes e que há muito tempo não são comercializados, nem em tamanho e nem em cor. Outro ponto importante foi recriar o piso e o vitral do mezanino. A base da construção foi madeira e ferro, mas o diferencial do cenário é que quase todos os revestimentos são verdadeiros, algo que já exploramos em nossos cenários há alguns anos”.

Antônio Júnior (Miguel Coelho) e Poderosa (Day Mesquita) | foto: Record/Blad Meneghel

Todos os produtos comercializados no mercadão de São Paulo como frutas, verduras, cereais, carnes, temperos e queijos também foram reproduzidos, cenograficamente, pela equipe de arte da novela. Alexandre Farias, diretor de arte, ressalta: “Levamos dois meses para fabricar tudo. Montamos todo o mercadão com insumos cenográficos, carnes, peixes, frutas, presuntos, queijos e etc. A barraca do Miguel é a única verdadeira, com legumes e verduras de verdade. Temos em cada boxe uma infinidade de tipos diferentes e unidades para serem feitas, por exemplo, no boxe de Oxente temos mais de 700 queijos cenográficos entre provolones, curados e manteigas de garrafa. Temos mais de mil unidades de pimentas de mentira para a barraca das pimentas. Foram mais de 50 peças reproduzidas de carnes para o boxe do açougue. Já nos restaurantes do mezanino, usamos sempre comidas de verdade, feitas diariamente”.

O diretor geral da novela, Rudi Lagemann, conhecido como Foguinho, explica a necessidade da reprodução do cenário em estúdio: “Os estúdios são no Rio e fazemos o máximo possível das externas em São Paulo, em lugares bem simbólicos para a trama, como o Mercadão. A gente tem um pedaço do Mercadão no Rio, em estúdio, pois no local original não conseguiríamos já que existem regras de funcionamento, para não atrapalhar os próprios comerciantes.”

A autora da trama, Cristianne Fridman, conta que nunca esteve no mercadão verdadeiro e revela que sua criação foi baseada em pesquisas.

Veja mais

Últimas Notícias