Globo investe no Carnaval do Rio de Janeiro

Emissora renova por seis anos compra de direitos para transmissão dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial
Globo investe no Carnaval do Rio de Janeiro
Globo investe no Carnaval do Rio de Janeiro | Foto: Reprodução/Internet
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

A Globo fechou um contrato válido por seis anos com a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) para a compra dos direitos de transmissão dos desfiles das escolas do Grupo Especial do Rio de Janeiro no domingo e na segunda-feira de Carnaval. 

A renovação por um período longo reforça a importância e o compromisso da Globo com o Rio de Janeiro, investindo e promovendo uma manifestação cultural histórica da cidade, fonte de renda para milhares de pessoas envolvidas no espetáculo e de grande impacto para as áreas de negócios e turismo da cidade.   

“A parceria das Escolas de Samba do Rio com a Globo tem sido fundamental para manter viva uma das maiores expressões da cultura brasileira”, afirma Jorge Castanheira, presidente da Liesa, que afirma: “É com este investimento dos direitos de transmissão que as Escolas de Samba começam a estruturar todo o seu desfile.”

O compromisso da Globo com o Rio de Janeiro e com as manifestações de cultura popular é refletido no esforço da emissora em promover o carnaval. Um ano depois de inaugurada, em abril de 1965, a Globo passou a cobrir o carnaval do carioca e, em seguida, o carnaval pelo resto do país. Atualmente, a emissora mobiliza cerca de dois mil profissionais para a promover a festa das escolas de samba e das centenas de blocos que arrastam foliões por toda a cidade. São imagens que correm o Brasil e o mundo, promovendo o Rio de Janeiro, aliando talento a tecnologia. 

Festa que se traduz em números 

Este ano de 2019, os números do carnaval carioca foram expressivos. Segundo levantamento da Riotur, foi batido o recorde no fluxo de turistas da cidade (1,62 milhão de visitantes), gerando uma receita de R$3,78 bilhões, um crescimento de 26% em relação a 2018. Dinheiro que circulou nos setores de comércio, serviços e hotelaria, gerando renda e trabalho para o carioca.

Mas o investimento da Globo não se encerra na compra dos direitos de transmissão. Meses antes dos desfiles, equipes do jornalismo acompanham a definição dos enredos, a escolha dos sambas e o trabalho nos barracões das escolas em reportagens e séries especiais nos telejornais locais e nacionais. 

Nos quatro dias de desfile, a Globo monta um estúdio especial na Sapucaí, onde recebe convidados e comentaristas, destacando os pontos altos de cada apresentação. Equipes de reportagem acompanham – desde a concentração até a dispersão – todos os passos, detalhes, alegorias e samba no pé dos integrantes das escolas e do público que vai até a avenida torcer pela sua escola do coração. 

Nas ruas, os repórteres acompanham, na Globo e na Globonews, o desfile dos blocos e a diversidade do Carnaval por toda a cidade. Uma festa democrática, com espaço para foliões de todas as idades, gêneros e classes sociais.

Além dos desfiles do grupo Especial do Rio, a Globo também tem os direitos para a transmissão dos desfiles das escolas de samba de São Paulo para todo o país (exceto para o Rio de Janeiro) nas noites de sexta-feira e sábado e, para o Rio, os desfiles da Série A. Na terça-feira de Carnaval a Globo acompanha a apuração dos desfiles de São Paulo e, na quarta-feira de Cinzas, a apuração do Rio de Janeiro. Os desfiles podem ser acompanhados também no G1 e no Globoplay.

Veja mais

Últimas Notícias