Fale conosco

O que vc está procurando?

Márcia Piovesan

Famosos

Lima Duarte se emociona ao relembrar de sua infância ao lado da mãe epilética

O ator está com um novo canal do YouTube para compartilhar suas histórias de vida

Aos 90 anos, Lima Duarte estreia como youtuber: "Não é mais uma live". Crédito: Reprodução/Instagram

O ator Lima Duarte abriu mão das transmissões ao vivo para criar um canal no YouTube para contar suas histórias de vida. Em novo vídeo, o artista relembrou alguns momentos de sua infância no interior de Minas Gerais.

Primeiro, Lima Duarte falou sobre como ele ama as pessoas.“Quando eu amo, eu lembro. Eu lembro do sorriso da primeira mulher que amei direitinho: dos dentes dela, eu lembro do que ela falou quando disse ‘Acabou. Vou me embora’… Eu lembro do olhar dela tão cheio de mágoa e tão bonito. Eu lembro. Transformo a lembrança em amor

“Guimarães entra pelos sete buracos da minha cabeça. Ele entra plenamente e vai ficando. O resto de memória que eu tenho uso para trabalhar e decorar aquelas coisas. Mas nem são tantas ultimamente”, complementou.

Em seguida, o ator contou que precisou cuidar de sua mãe, que era epilética, enquanto o seu pai saia para trabalhar. “Quando eu era pequenininho, morava no Desemboque (m Minas Gerais). Eu devia ter 5 ou 6 anos. O chão da cozinha da minha casa era terra, a sala era tábua e meu quarto era tijolo. Assim que nós vivíamos: eu, meu pai e minha mãe … Era outro mundo, interior de Minas Gerais. Com 5 anos, eu ficava com a minha mãe. Era era epiléptica. Não sabíamos o que era. (Diziam) “que estava possuída, é o demônio” e tal”, contou.  

Além disso, Lima Duarte falou como os ataques epiléticos da mãe aconteciam. “De vez em quando ela tinha ataque. Chamavam “acesso” (….) Ela tinha acesso no chão da cozinha. Eu tinha 5 anos. E o que eu fazia? Eu ficava esperando a minha mãe, ali naquele ataque no chão de pedra… Meu Deus do céu! Era uma coisa…. Eu ficava”.

“Eu me lembro até hoje. Ficava esperando passar. Ela acordava e a primeira coisa que ela dizia era: “Você dá uma espiadinha no fogão para ver se está cozinhando o feijão”. E aí limpava… Eu ficava com ela”, finalizou.