Fale conosco

O que vc está procurando?

Márcia Piovesan

Famosos

Ariadna Arantes manda recado para Sikêra Jr. por post sobre transgêneros: ‘Deveria estudar mais’

A ex-BBB realizou uma carta aberta para o apresentador, pedindo mais respeito, já que em sua publicação ele trazia ‘desinformação’ e ‘incentivava o ódio’

Ariadna Arantes e Sikêra Jr
Ariadna Arantes e Sikêra Jr - Crédito: Reprodução - Instagram / Divulgação

Na manhã desta quinta-feira, 24/09, Ariadna Arantes usou seu perfil das redes sociais para rebater uma publicação do apresentador Sikêra Jr. sobre transgêneros.

Através de uma publicação no Instagram, a ex-BBB realizou uma carta aberta para o apresentador, pedindo mais respeito, já que em sua publicação ele trazia “desinformação” e “incentivava o ódio”.  

“Transgênero é uma pessoa que não aceita o próprio nome, o próprio corpo, a própria voz, a própria vida. Mas quer ser aceito por todo mundo”, escreveu Sikêra.

Por sua vez, Ariadna rebateu: “Você, como comunicador, deveria estudar um pouco mais pra falar sobre esse assunto. Me dá vergonha que em 2020 tenha gente como você, que tem o espaço que tem e, no entanto, compartilha ignorância”.

Logo, continuou: “Transgêneros não se identificam. Se nós não nos aceitássemos, todos nós estaríamos mortos. Alguns pulando de um prédio. Se jogando na frente de um trem. Cortando os pulsos. E isso realmente acontece, sabe por quê? Porque existem pessoas como você, que não sabem o significado da palavra respeito”.

Em seguida, a ex-BBB completou dizendo que é vergonhoso essa desinformação: “A transexualidade é estudada pela medicina e, sim, é uma condição humana. Ninguém aqui é obrigado a te aceitar sendo esse ser medieval, que está parado lá nos tempos da inquisição, da Idade Média. Mas somos todos obrigados a te respeitar”, disse.

Por fim, Ariadna afirmou, mais uma vez, que Sikêra foi transfóbico, incentivando a violência: “Sua opinião, quando fere a minha integridade e a de milhões de pessoas transgêneros, está compactuando com toda violência, ataques e até mortes. E esse peso, meu querido, está em suas costas também. Eu vejo vocês falarem tanto de bons costumes, mas a empatia está desatualizada. Nós somos cidadãos íntegros, com direitos e deveres”, encerrou.