Gloria Pires e Cássio Gabus Mendes falam de mais uma parceria

Lola e Afonso vão se envolver e atores revivem casal que fez sucesso em ‘Vale Tudo’
Lola (Gloria Pires) e Afonso (Cássio Gabus Mendes)
Lola (Gloria Pires) e Afonso (Cássio Gabus Mendes) | Foto: Globo/Raquel Cunha
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Há mais de 30 anos, Gloria Pires e Cássio Gabus Mendes encantaram o telespectador com a falsa história de amor da vilã Maria de Fátima e do milionário Afonso Roitman, de quem ela se aproximou por puro interesse, em Vale Tudo.

Agora, o ator vive personagem com mesmo nome em Éramos Seis e a atriz, encarna uma matriarca tradicional. Viúva, ela desperta a paixão do comerciante e os dois vão se beijam nos próximos capítulos.

Empolgados por poder reviver essa parceria que foi ao ar entre 1988 e 89, Gloria Pires e Cássio Gabus Mendes analisam seus atuais personagens e relembram a parceria de sucesso em Vale Tudo, novela escrita por Gilberto Braga.  

Confira as entrevistas oficiais dos atores para a CGCOM (Central Globo de Comunicação):

Gloria Pires
Qual é o sentimento de reviver essa parceria com Cássio Gabus Mendes?

O Cassinho é um parceirão. Estou tão feliz que não tenho como expressar. Contracenamos juntos em alguns trabalhos. Fizemos ‘Vale Tudo’, ‘Desejos de Mulher’ e outras obras, mas estávamos em núcleos separados. Sempre foi tão bom e com o tempo fica melhor, porque passamos a conhecer mais a pessoa, a confiança e a admiração crescem. Trabalhar com Cássio é ótimo porque ele é um companheirão, parceiro mesmo. 

Você se surpreendeu com a torcida do público por Lola e Afonso?

Eu não esperava essa torcida, nem esse romance. Mas fui percebendo conforme lia os capítulos que isso iria acontecer em algum momento. Não pensava que eles realmente fossem ter algum tipo de relação nesse sentido, mas aquela amizade muito profunda. Um apoiando o outro o tempo todo. Essa proximidade que o sofrimento traz, o apoio é muito forte. Então, me pareceu natural que as pessoas estejam torcendo hoje. 

O público torce para que Lola, nessa versão seja feliz. O que você acha?

Eu acho que todo mundo quer um final feliz e como estamos vivendo tempos muito difíceis, ninguém quer ver essa mãe padecer. As pessoas esperam que seja uma coisa diferente das outras versões e que seja para cima, que ela se realize, que tenha felicidade. Eu adoro, acho lindo!

Cássio Gabus Mendes 

Como é reencontrar Gloria Pires e, mais uma vez, formarem um casal?

Eu tenho um carinho e uma admiração muito grande pela Glorinha. Ela é uma das principais atrizes que temos no nosso país. É de uma capacidade, de um brilhantismo e um carisma muito fortes. Tem uma técnica extremamente apurada. Já é a terceira ou quarta vez que trabalhamos juntos. Nos bastidores, temos uma convivência excelente, muito bacana, divertida. Ela é muito parceira. 

Amar na maturidade é mais fácil?

Eu acho que a paixão vai te confundir, vai fazer você ficar ridículo em qualquer idade. Porque quando estamos muito apaixonados, o que é uma delícia, a gente fala barbaridades (risos). Depois de um tempo você até se questiona se falou aquelas coisas mesmo. Isso é normal, não tem idade. Não tem maduro ou jovem. Então, eu não vejo diferença entre idades. A paixão e o amor te desarmam de qualquer jeito.
Desde o início, o Afonso tem um carinho a mais por Lola. O público estava torcendo por isso. Você se surpreendeu?

Em novela, a gente nunca sabe o que vai acontecer. Mas a gente tem que se programar um pouco. Admiração, o Afonso tinha. Mas nunca se pensou que, com certeza, aquilo daria liga. E por mais que dê liga, às vezes, você não tem uma história para contar. Quando você pega uma linha, como essa que foi muito bem-feita, bem construída, você consegue fazer acontecer. Eu, como espectador, quero ter o prazer de ver aquelas pessoas juntas. Não na última cena, mas quero ver essas pessoas convivendo juntas.

Veja mais

Últimas Notícias