Fale conosco

O que você está procurando?

Márcia Piovesan

TV

‘É de Casa’ comemora quatro anos com novo quadro

Latino e Paula Fernandes são os primeiros participantes do ‘Minha Mãe Cozinha Melhor que a Sua”

é de casa faz quatro anos
Cissa Guimarães, Patrícia Poeta, André Marques, Ana Furtado e Zeca Camargo | Foto: Globo/Victor Pollak

O É de Casa completou quatro anos ontem, dia 8, e para celebrar a data, Zeca Camargo, Ana Furtado, Cissa Guimarães, André Marques e Patricia Poeta apresentam juntos a edição de amanhã, dia 10. Os cinco, desde a estreia do programa, transmitem um conteúdo colaborativo e feito para a família. Para marcar o aniversário, o matinal estreia um novo quadro com Latino e Paula Fernandes como os primeiros convidados.

Assim, o ‘Minha Mãe Cozinha Melhor que A Sua’ estreia com uma dinâmica que está na casa de todo mundo. Na atração, mães e filhos, ao menos um deles já conhecido do público, têm a missão de cozinhar uma receita de família a cada semana.

A dupla se divide: o filho será responsável por pilotar o fogão na tentativa de recriar a famosa receita familiar, tudo sob o olhar da mãe, que fornece todo o passo a passo – e a torcida – ao longo do processo. A cada semana, duas duplas de mãe e filho concorrem entre si e caberá ao chef Ravioli avaliar o resultado final e cada quitute. Latino e Paula Fernandes passam, neste sábado, pela avaliação de Ravioli.

O cantor fala sobre o seu envolvimento com a cozinha. “Eu amo comer e sou muito bom na cozinha, modéstia à parte. Adoro cozinhar em casa, principalmente um risoto de camarão, que fica uma delícia”, avisa.

Paula Fernades também comenta: “Eu gosto e sei cozinhar, mas por conta da minha rotina acabo não cozinhando tanto. Geralmente, preparo alguns lanchinhos no meio do dia, como tapiocas. O quadro é grande desafio”.

No aniversário do programa, seus apresentadores comentam o que tem de mais forte:  “O ‘É de Casa’ é um programa da família. Apresenta dicas de beleza, artesanato, culinária, serviço, entretenimento, moda. E tem notícias do que está acontecendo no Brasil e no mundo. É um programa leve”, diz André Marques.

Cissa Guimarães ressalta o serviço que o programa presta ao público: “Eu vejo o ‘É de Casa’ como uma atração do bem, que só tem a intenção de ajudar, de dar dicas para as pessoas aprenderem alguma coisa, a evoluírem.”

Patricia Poeta concorda e costuma dizer que o ‘É de Casa’ é democrático: “Vejo isso pelo carinho como o público me aborda nas ruas. Do taxista à dona de casa, todo mundo tem uma sugestão para dar ou agradecer por alguma dica”, confessa.

Para Ana Furtado, o matinal vem se transformando: “Aos poucos, ele foi criando novas expectativas, abrindo novas possibilidades de comunicação e informação.”

Zeca Camargo ressalta que o programa tem a cara da casa do Brasil: “Eu viajo o país todo fazendo reportagens e me sinto em casa, na casa das pessoas. As portas estão abertas para a gente, assim como as nossas portas estão abertas para gente do Brasil todo que já passou pelo programa, mostrando o seu jeito de fazer as coisas, de cozinhar, de decorar, de se enfeitar.”