Fale conosco

O que vc está procurando?

Márcia Piovesan

Éramos Seis

Carlos é baleado e morre

Ao tentar passar no meio de protesto contra o governo, filho de Lola é atingido e levado ao hospital em estado grave

Carlos (Danilo Mesquita) leva tiros em manifestação contra o governo
Carlos (Danilo Mesquita) leva tiros em manifestação contra o governo | Foto: Globo/Camilla Maia

No capítulo de Éramos Seis que vai ao ar na próxima quarta-feira, dia 5, Carlos (Danilo Mesquita) tenta chega até o escritório de Felício (Paulo Rocha) para pedir que ele se afaste para sempre de Isabel (Giullia Buscacio). Só que ele é baleado ao tentar socorrer um rapaz numa passeata contra o governo.

Tudo começa quando Carlos fica sabendo que a irmã está namorando Felício, que além de ser mais velho, é casado, Inconformado, ele tem uma discussão intensa com Isabel e chega a dar um tapa na irmã, pois ela desrespeita Lola (Gloria Pires).

Na tentativa de acalmar a situação, apesar de saber que Felício e Isabel não desistirão de ficar juntos, Marcelo (Guilherme Ferraz) vai ao banco e pede que Carlos converse com seu tio. Carlos aceita.

No entanto, o escritório de Felício é justamente onde estudantes e outras pessoas que estão insatisfeitas com o governo vigente vão para protestar. Alfredo (Nicolas Prattes), Lúcio (Jhona Burjack), Tião (Izak Dahora), Virgulino (Kiko Mascarenhas), Adelaide (Joana de Verona), Nero (Bernardo Dugin) e até mesmo Afonso (Cássio Gabus Mendes). Estão todos reunidos quando, de repente, ouvem tiros disparados na direção dos manifestantes.

Carlos, que está tentando atravessar a rua para chegar até o escritório de Felício, tenta ajudar um rapaz que tropeça e cai. Só que ao se levantar, o filho de Lola é atingido por diversos tiros, mas ninguém percebe na hora. Só quando a população toda se dispersa, Carlos é encontrado jogado no chão em estado grave e levado para o hospital, onde morre.